Edimburgo

June 15th, 2010 | Blog, Edimburgo | voltaeuropa | 2 Comments

Chegamos a Edimburgo no Domingo mais ou menos às 2 da tarde, exaustos de uma Londres repleta de conteúdo e experiência, num dia medonho e escuro, a cidade praticamente deserta e rapidamente pensamos, temos que estar aqui até 4ªfeira? Nas primeiras horas a cidade ergueu em nós (na verdade, apenas no Miguel, a Tânia é um espírito doce que tudo acolhe da melhor perspectiva possível) um sentimento de aversão particular. Escuro, escuro de breu! Um cinza mefistofélico caía pela cidade, pelos edifícios, pelas pessoas que insistiam em não sorrir, enfim, parecia pobre, muito pobre, especialmente por comparação a Londres. No dia seguinte logo pela manhã fizemos um tour pela cidade. Durante 3h o guia, imaginem, Português, transportou-nos por Edimburgo apresentando-nos a cidade de uma forma bestial, percebemos o que era, de onde vinha, compreendemos o seu sangrento património e história. Aos poucos, gradualmente, e recordando Pessoa (primeiro estranha-se e depois entranha-se) Edimburgo começou a revelar um encanto especial em boa parte potenciado pela luz, finalmente, da penumbra ao sol. Alguns factos históricos sobre Edimburgo e Escócia:

- Após queda do Império Romano, várias tribos vieram concorrer por este território estranhamente parco em recursos, todavia, bastante cobiçado, destacam-se aqui os brits, os scots e os vikings. Acabaram por predominar os scots, tribo Irlandesa,  Scot é precisamente uma palavra Irlandesa que em Irlandês significa, não mais não menos que, Irlandês!

- Em 1296 Inglaterra conquista a Escócia para nunca mais a abandonar. Em 1707 tornaram-se aliados (mais ou menos, na verdade, aqui na Escócia diz-se que a única coisa que existe em comum entre Escoceses e Franceses é precisamente um ódio inestimável à Inglaterra, esta associação data do séc. XVII e chama-se Old Alliance.)

- A Escócia é o país mais assombrado do Mundo e Edimburgo, naturalmente, a capital do susto! Uma das palavras que mais predomina aqui é precisamente fantasmas e bruxas. Existem dúzias de tours aos diversos locais assombrados, atenção, são dezenas e dezenas de histórias e locais assombrados!

- A Escócia é o país do mundo onde há a maior % de ruivos, curiosamente, durante séculos as ruivas (cenourinhas) foram perseguidas até à morte e constantemente associadas às bruxas. Parte desta associação é puramente instrumental. À época, o material equivalente ao cimento era feito de água, areia e cinza. Devido aos sucessivos cercos dos Ingleses, não havia recursos suficientes, nomeadamente, cinza, então, pragmaticamente, houve um iluminado que pensou que uma boa fonte de cinza era, precisamente, gente! Começou a associação do cabelo ruivo às bruxas e por consequência a caça às bruxas, tendo-se assistido a um verdadeiro genocídio que durou centenas de anos.

- Num país predominantemente protestante, em 1637 Carlos I quis redefinir a forma como se rezava na Escócia. Pretendendo agradar ao Papa tentou instituir o catolicismo na Escócia o que gerou incontáveis tumultos e o início da perseguição aos Covenanters, defensores protestantes. Em 1638 começam as hiper sangrentas perseguições que mais tarde deram origem à guerra civil inglesa. Surgem nesta altura as primeiras versões de campos de concentração para covenanters, celas pequenas, sem tecto, onde cerca de mil pessoas foram presas e sujeitas à ferocidade do tempo escocês, entre outras torturas. Àlias, no que respeita a tortura, a Escócia foi igualmente um dos países mais prolíficos no desenvolvimento de técnicas de induzir dor.

- À época a Universidade de Medicina de Edimburgo era a mais desenvolvida do mundo e um dos maiores mercados ilegais da história da cidade foi a compra e venda de corpos. Surge uma profissão chamada bodysnatchers, pessoas que vendiam gente, primeira começaram a vender mortos, depois, começaram a matar para os vender!

- Edimburgo foi a primeira cidade património mundial da literatura da UNESCO e a quantidade de personagens associadas ao Teatro, Literatura, Filosofia e Artes é interminável, Adam Smith (pai da economia, autor da mão invisível), David Hume, Conan Doyle, J.K. Rowling, etc…

- Um kilt completo custa em média 700 euros.

- As gaitas de foles, à semelhança das nossas concertinas, estão em vias de extinção, não sendo inclusivamente, muito apreciadas pelos Escoceses, aparentemente, fazem demasiado barulho.

- Edimburgo em inglês diz-se Edimbrou.

2 Responses and Counting...

  • daniela 06.15.2010

    mefistofélico… valeu mais uma vez vindo ao blog…
    é inevitável, n aprender e prender a vocês?

    Beijinhos

  • ao que parece, vocês também foram corrigidos, vezes suficientes, quando dizem Edimburgo em inglês…enfim mais uma dos ingleses a fazerem pirrassa….

Leave a Reply

* Name, Email, and Comment are Required